Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

demagogia de bolso

Convencido . Corrompido . Corrosivo .

demagogia de bolso

Convencido . Corrompido . Corrosivo .

Assim, só de fugida

Estava eu a "passar" por aqui, uma vez que já cá não vinha há algum tempo. A paciência é pouca, e infelizmente, a criatividade e a inspiração menos ainda.

 

No entanto, como estava a dizer, estava a "passar" por aqui, e vi um post de um blog subscrito que:

  1.  chamou-me a atenção
  2.  chocou-me
  3.  fez me continuar a achar que devo vir ainda menos vezes aqui

 

 

Era uma espécie de "notícia/publicidade" sobre um saldos quaisquer. E o texto a acompanhar a dita publicidade rezava assim:

 

"Alguém falou em saldos na Mango Outlet ??     Uma excelente ideia para as últimas prendinhas de Natal ou então para começar o ano com roupa nova, não vos parece?    Muitooooo melhor que o Black Friday!"

 

 

Pois bem, filha, ninguém falou em saldos. Assim, só para começar, tu é que mentalmente até já deves sonhar com as prendas de Natal e então os teus tímpanos já guardam em repeat esses desejos inconscientemente conscientes e começas a ouvir vozes que te arrastam para as lojas de roupa. Mas até isto nada contra, ouvir vozes não faz das pessoas piores ou melhores. Quanto muito só mais parvas e/ou dementes, mas isso é outra história. 

Excelente ideia para as últimas prendinhas de Natal? Por favor, vamos deixar essa tarefa aos pais dos nossos pais se faz favor, que vêm sempre com aquelas camisolas de gola alta mesmo à coleção Outono/Inverno da CA. Hoje em dia o conceito de roupa como prenda de Natal é muito sobrevalorizado, a não ser para os idosos claro. Sejamos a dar ou a receber, aí sim é sempre roupa. Mas também não estou a ver a D. Natércia do 4.º andar esquerdo a receber roupa da Mango daquela neta que só a vem ver no Natal e aniversário que, por acaso, calha no mesmo dia.

Muito melhor que o Black Friday? A única verdade que se tira deste conjunto de ilações. Qualquer coisa é melhor que o Black Friday. Principalmente daqueles Black Friday's que começam na Quinta e acabam ao Domingo. Uma pessoa não vai comprar coisas que gosta durante as Black Friday's, simplesmente vai comprar coisas. Ponto. Black Friday é, tipo, colocar uma estante de roupa da Primark em todas as lojas. E pior, é mesmo deveras engraçado querer comprar um casaco que custa digamos, 50 euros na Quarta-feira, e depois, na Black Friday, o preço sobe misteriosamente aí para uns 70/80 euros mas devido ao dia nacional do capitalismo celebrado na última sexta-feira de cada Novembro baixa para uns irresistíveis 40/45 euros. E isto facilmente se comprova pela internet fora, ou por 90% das lojas da minha terra.

 

E agora o pior de tudo, alguém me explica como é que é possível haver saldos num Outlet? Saldos num Outlet??? Isto faz sentido? Qual é o objetivo? Pagarem às pessoas para levarem as coisas? Totalmente contraproducente. 

 

Sou completamente a favor dos saldos. Vem determinada coleção, X peças não são vendidas, é normal que se façam saldos. Agora, Outlets, vender roupa de coleções passadas, a preços muito mais inferiores, e ainda fazem saldos? Pior, até 70%?

 

Realmente, o conceito de roupa nova no novo ano deve ser: Roupa que eu vesti pela primeira vez. 

 

Boa sorte a encontrarem aquele casaco de fazenda que a vossa mãe tanto queria em 1983.

2 comentários

Comentar post