Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

demagogia de bolso

Convencido . Corrompido . Corrosivo .

demagogia de bolso

Convencido . Corrompido . Corrosivo .

Fazer praia a dias de semana

Exceptuando os autênticos meses de Verão - Julho e Agosto -, os remanescentes não podemos dizer que sejam meses exclusivamente dedicados à pratica balnear de captura de raios solares. Dito isto, fazer praia quer em Maio/Junho/Setembro, só é possível naquelas alturas em que, além da meteorologia, a nossa vida profissional e pessoal assim o possibilitam.

 

Pensava eu.

 

Hoje fui à praia. Nem é que seja grande fã, mas confesso que, sendo uma praia assim para o discreta, até gosto de "botar o lombo" ao sol a ver se ganho assim um bronzeadozinho. E, anti-social que sou, acabei por ir para um "spot" assim para o escondido. Então era assim: a praia é pequeníssima a nível de largura, ao chegar ao mar é só godos, pedregulhos, paralelos, calçada portuguesa e com um bocado de sorte até deve estar alcatroada em algumas partes, mas, contudo, encontrava-se razoavelmente limpa (o que mau era se assim não fosse ainda em Junho), tinha vigilância, e tinha/tem lá ao pé um bar mesmo à patrão com uma esplanada brutal.

 

Óbvio que se fosse domingo aquele areal mínimo estaria abespinhado de gente. É o costume.

 

No entanto, tratando-se de uma terça-feira estava praticamente deserto. Estavam na praia, além de mim e de uma amiga minha, um casal de namorados a comerem-se à força toda no meio das dunas. Estavam tão empenhados no marmelanço que a dada altura pareciam dois croquetes, um em cima do outro. Se bem que pelo tamanho dela, quando estava por cima, não tenho a certeza se tava a beijar o gajo ou a fazer lhe respiração boca a boca. Uma coisa é certa, os gordos, para além de amarem, também javardam como gente grande. Encontrava-se também um casal com dois miúdos pequenos a jogar à bola. Ele, o pai, trolha de certeza, provavelmente no estrangeiro, e a gozar uns dias de férias cá: bronzeado excessivo até meio bícep em ambos os braços, em tronco nu, com uma barriga de 8 meses bastante saliente e recheada à base de picanhas, enchidos e cerveja das mais variadas marcas, e de calças de ganga vestidas. Ou seja, um típico parolo da Lourinhã. Os catraios entretidos a jogar à bola, sob o olhar atento do nadador-salvador, que nestes casos parecia mais o nadador-pescador-de-fanecas dada a falta de gente e a obrigatoriedade de ali permanecer até às 20h. Além destes, encontrava-se mais um casal já de 3.º idade a caminhar para a 4.º, que só não estavam a fazer as mesmas figuras que o primeiro casal, porque faltavam os dentes, provavelmente a ambos, e porque o esforço físico diário possível foi empreendido em "espetar" o tapa-vento na areia e em estender a toalha. E pronto, estava composta a clientela daquele espaço balnear do dia de hoje.

 

No entanto, a verdade é que estivemos lá deitados cerca de 30 minutos, depois o vento tomou conta das ocorrências e tratou de nos expulsar de lá. A mim e à minha amiga só. Mas foi melhor assim, foi a desculpa perfeita para vir para a já referida esplanada brutal lá mesmo juntinho à praia, e por lá ficamos a fazer de conta que estudávamos para o exame que vamos ter sexta. Enquanto cravava um olho nos textos que tinha para ler e o outro no rabo de uma das gajas que entretanto chegara, acabei por reparar, que do nada, a população veraneante daquela praia aumentou exponencialmente. Do nada, apareceram aí uma dúzia de fósseis ambulantes. Acho que era uma excursão de antigos colegas de turma do Manoel de Oliveira mas não tenho a certeza. Uma dessas idosas, por momentos pareceu-me a Aniki Bobó, mas depois reparei melhor, e cheguei à conclusão que só pensei isso pelo tamanho da boca da senhora. Os velhinhos lá caminharam em espécie de fila indiana até ao areal, sentaram-se todos em rodinha, e começaram-se a despir. Ao ver este processo cheguei a três conclusões sobre a minha pessoa daqui a 70 anos:

 

1.º - os velhinhos têm as mamas do tamanho das suas velhinhas

2.º - as velhinhas ao despirem-se para se colocarem em fato de banho, vão acabar por ficarem ainda "mais" vestidas, com aqueles fatos de banho pretos enormes, quase de gola alta.

3.º - eu, junto com a minha eventual e futura esposa, provavelmente, ficaremos iguais daqui a 70 anos.

 

Não foram conclusões felizes, portanto.

 

O resto da tarde foi bastante produtivo no estudo. Sei que foi, porque às 19h quando estávamos para vir embora, ao arrumar as coisas, reparei que os meus "apontamentos" ao que tinha estado a ler (supostamente) mais não era do que os contornos do rabo da tal gaja, mil trezentas e quarenta e quatro vezes desenhadas nas margens das folhas. 

 

Ou seja, o dia não valeu de nada, e foi um desperdicío de tempo.

Exacto, amanhã estou lá outra vez.

praia1.jpg