Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

demagogia de bolso

Convencido . Corrompido . Corrosivo .

demagogia de bolso

Convencido . Corrompido . Corrosivo .

um ano de triste saudade ou um pequeno monólogo para o meu avô

eu não sei qual é a tua experiência com avós, mas eu recomendo a toda a gente. os avós, a gente nunca mais vai ter amor daqueles. os avós amam de uma maneira especial, porque têm tempo, experiência e disponibilidade. por exemplo, a minha avó... os velhotes almoçam cedo e a minha avó não queria que me faltasse nada, era uma espécie de obsessão: ah, não vai faltar nada ao menino. ao meio dia e meio a gente vai almoçar, ela às onze já tinha tudo pronto. vamos supor que era bife com batatas fritas, para a gente comer ao meio dia e meio ela fritava as batatas às onze, e depois punha as batatas num prato com a tampa da panela em cima, o que é que sucede? há uma condensação de água que vai para a panela e depois cai para cima das batatas e as batatas ficam moles. eu nunca comi batatas estaladiças na vida, porque as batatas já estavam prontas uma hora e meia antes de ser altura de almoçar. sempre que eu como batatas estaladiças, eu percebo a pessoa que fez estas batatas não me ama, porque ela arriscou que as batatas não estivessem prontas na hora de comer. batatas moles são feitas por uma pessoa que está empenhada no meu bem estar, e que não quer que as coisas falhem. eu gosto de batatas moles

 

            Ricardo Araújo Pereira sobre a sua avó – Alta Definição

 

 

 

não sou crente, mas gosto de acreditar que, a estares em algo lado, não te falta boa gente por perto.

um ano passou a voar.

passa a voar.

 

 

ainda não sei lidar com a tua ausência avô. ainda acordo a pensar que vou tomar o pequeno-almoço contigo. ainda guardo o teu lugar à mesa aos almoços de sábado. ainda guardo o baralho de cartas com que jogamos da última vez. ainda olho para o relógio que me deste – mesmo estando parado e eu não lhe troque as pilhas. ainda ando com a tua fotografia comigo. ainda falo contigo, embora não me respondas tanto quanto gostaria.

 

desculpa as poucas vezes que te fui ver, mas não gosto muito do sítio onde supostamente estás. e inquieta-me tanto saber que podes precisar de mim e eu não estou aí para ti. tenho tanto medo que precises de mim. foste tu que me deixaste eu sei, mas és tu que estás só avô. estás bem? eu sei que tenho de acreditar que sim.

 

tiveste mesmo de ir não foi? sei que não sou só eu que tem saudades tuas, mas sei que sou o mais egoísta de todos. sou o único que não queria que este dia chegasse. não queria ter de admitir que o tempo passa depressa, tão mais depressa quando já aqui não estás.

 

tenho anos de saudades neste ano que vivi sem ti.

promete-me que ficas bem, e dá um beijo à avó por mim.